Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Vale transporte para grávidas



O Fato:

Vale-transporte para grávida

Para estimular gestantes a fazerem o pré-natal e facilitar o acesso a consultas e assistência ao parto, o governo federal vai conceder benefício de até R$ 50 a elas — o pagamento é único, para todo o período da gravidez. A verba servirá para cobrir despesas de deslocamento. Só terão direito ao benefício mulheres atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medida provisória foi publicada terça-feira no Diário Oficial.
Segundo o Ministério da Saúde, 1.614 mulheres morreram em 2010 em decorrência de complicações da gravidez ou do parto. Um das causas é a falta de acompanhamento durante a gestação. A carência de dinheiro para o transporte faz com que as grávidas deixem de buscar assistência médica no período.
“Com estas medidas, estamos estimulando o pré-natal adequado e oferecendo às gestantes mais estrutura e tranquilidade na hora do parto. Com isso, esperamos também reduzir os índices de mortalidade materna”, disse o ministro Alexandre Padilha, em nota divulgada pelo Ministério da Saúde.
Não há data para que o benefício comece a ser oferecido. As regras de concessão da verba ainda estão sendo detalhadas. A princípio, as beneficiárias do Bolsa Família deverão receber o dinheiro através do cartão do programa. O governo ainda estuda como irá conceder a verba às outras gestantes.
Até agora, já foi definido que caberá à gestante solicitar o auxílio. Para recebê-lo, é preciso que a mulher esteja cadastrada no novo Sistema Nacional de Cadastro, Vigilância e Acompanhamento da Gestante e Puérpera para Prevenção da Mortalidade Materna e que faça o pré-natal regularmente.
O cadastramento deverá ser feito por comissões em unidades de saúde públicas e privadas, que devem ser criadas em até três meses. Segundo a coordenadora de Saúde da Mulher do ministério, Maria Esther Vilela, o valor do benefício será inferior a R$ 50, quando requerido em fases adiantadas da gestação.
“A Caixa será responsável pela liberação do auxílio às gestantes, que terão direito ao benefício desde o início do pré-natal ou em outro momento da gestação, com valor proporcional”, explicou.
Fonte: O Dia on-line 

A Opinião:

Vamos para a série de questionamentos:
Como será possível controlar isso? 
E como a população irá fiscalizar?
Haverá punição caso a gestante utilize o vale transporte para outros fins?
Bem, algumas medidas no Brasil são colocadas em prática na base da "tentativa e erro". Dá a impressão que não há planejamento e as soluções apresentadas parecem muitas vezes sair da cabeça de crianças de 8 anos.
Em breve irão descobrir desvios dessa verba, pois medidas como essa despejam dinheiro de maneira descontrolada e amenizam um pouquinho o problema, mas não resolvem.
Mais dinheiro público indo direto para o ralo!


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A Privataria Tucana


O Fato (?):

"A Privataria Tucana" entra no ranking de livros mais vendidos pela web

Lançado em 9 de dezembro deste ano, o livro “A Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr., alcançou o topo do ranking de livros mais vendidos do site especializado em mercado editorial PublishNews. O site contabiliza as vendas de 12 livrarias –Argumento, Cultura, Curitiba, Fnac, Laselva, Leitura, Martins Fontes SP, Nobel, Saraiva, Super News, Travessa e da Vila.
A obra aponta supostas irregularidades nas privatizações ocorridas durante os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). O livro afirma também que amigos e parentes de José Serra mantiveram empresas em paraísos fiscais e movimentaram milhões de dólares entre 1993 e 2003.
Entre 12 e 18 de dezembro --última contabilização--, foram vendidos 9.032 exemplares do livro, que ficou atrás somente da biografia de Steve Jobs, de Walter Isaacson (17.784 unidades vendidas), da ficção “As esganadas”, de Jô Soares (16.150), e de “O Cemitério de Praga”, do semiólogo italiano Umberto Eco (9.083).
Na semana anterior (5 a 11 de dezembro), foram vendidos 2.414 exemplares do título em três dias, já que a obra foi lançada no dia 9.
Segundo a Geração Editorial, que publicou o livro, a primeira edição teve uma tiragem de 15 mil exemplares, que se esgotou na editora. Foram reimpressas 60 mil unidades, já que, de acordo com a Geração Editorial, cerca de 50 mil já tinham sido vendidos às livrarias antes de o lote checar à editora.
A Fnac afirmou que os exemplares da primeira edição do livro se esgotaram em três dias, e que o principal canal de vendas foi a internet. Uma nova encomenda foi feita no mesmo dia, mas os livros sumiram das prateleiras em três dias. Quanto à segunda edição, que chegou às lojas no último dia 16, a Fnac informou que 25% dos exemplares já tinham sido comprados por clientes na pré-venda.
A livraria comparou as vendas de “A Privataria...”, nos primeiros dias após o lançamento, às de grandes apostas editoriais do ano, como a biografia de Jobs e o último livro de Jô Soares. Assim como o próprio autor, a Fnac atribui a grande procura pelo livro à repercussão dada ao título nas redes sociais.
Já Saraiva afirmou que, para um período de cinco dias, o livro bateu o recorde histórico de encomendas na Saraiva.com. A empresa aponta que as vendas foram impulsionadas pelo destaque que o título ganhou nas redes sociais. Na Livraria da Folha, a obra foi a mais vendida entre todas as categorias na semana de 19 a 26 de dezembro.
O autor se disse surpreso com a vendagem. “Ninguém esperava. Os editores não esperavam, as livrarias não esperavam”, disse. “As redes sociais têm participação importante. Hoje já não se precisa mais de repercussão em programas de TV, em grandes veículos”, afirmou.
Fonte: Primeira Edição

Duas visões distintas sobre o livro:




A Opinião:


Um livro que desperta polêmica. Não sei ainda se pelo seu conteúdo, pois ainda não li, ou pelo excesso de propaganda.
Fato é que o povo brasileiro, que andava anestesiado e aceitava todo tipo de corrupção, começa a abrir os olhos e participar mais da vida política do país, mesmo que a passos lentos.
As privatizações precisam ser bem-feitas e fiscalizadas para que os bônus sejam superiores aos ônus.
No governo do PSDB é fato que as privatizações modernizaram o país e permitiram que o Brasil recebesse muitos investimentos até hoje, mas a que custo isso foi alcançado? Teria outra maneira de acelerar o desenvolvimento do Brasil?
É importante rever sim a forma como as privatizações foram realizadas para não repetir os erros no futuro, porém mais importante ainda é evitar que os erros do PSDB não sirvam como propaganda política do PT em um jogo cada vez mais sujo e fedorento que resume a disputa presidencial no nosso país a dois partidos e uma série de partidos parasitas enfraquecendo demais a democracia no Brasil.

 

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

A morte de Kim Jong-il


O Fato:

Kim Jong-un marca sua liderança nos dias de luto norte-coreano

Um dia antes do funeral de Kim Jong-il, o cenário de poder na Coreia do Norte está cada vez mais nítido e mostra que o país já é liderado por Kim Jong-un, herdeiro de uma dinastia autocrata legitimada pela propaganda, as armas e o isolamento.
A TV norte-coreana KCTV continuou nesta terça-feira, na última parte do luto que chega ao fim em 29 de dezembro, transmitindo cenas de dor e condolências ao jovem Kim Jong-un no Palácio Memorial de Kumsusan, onde está o corpo do líder falecido.
Pelas imagens é possível ver funcionários parando em frente ao féretro de vidro de Kim. A todo instante chegam grandes coroas de flores brancas com fitas pretas ao velório, pelo qual desfilaram na última semana a cúpula das Forças Armadas e do Partido dos Trabalhadores.
A máquina de propaganda do regime também continua elogiando Kim Jong-un, com palavras como "arguto líder". O objetivo é destacá-lo como sucessor que, por sua juventude (acredita-se que tenha menos de 30 anos) e falta de experiência, desperta dúvidas.
Já doente seu pai o nomeou general de quatro estrelas e vice-presidente da comissão Militar Central em 2010. Pyongyang o promoveu habilmente como "grande sucessor", consciente de que um candidato alheio aos Kim arriscaria a unidade de um regime obsoleto com aspirações de perpetuar-se.
Por enquanto se desconhece se o jovem herdeiro exercerá na prática o poder totalitário que supostamente foi outorgado a ele ou se, pelo contrário, as decisões serão tomadas por veteranos dirigentes do país, como Jang Song-thaek, cunhado do falecido Kim Jong-il.
Muitos especialistas em Seul assinalam nos últimos dias como possível futuro administrador do país Jang, braço-direito de Kim Jong-il e quem sempre esteve próximo aos círculos de poder. No último domingo, ele apareceu pela primeira vez com uniforme de general na televisão norte-coreana.
Outra figura-chave que emerge nestes dias é Cho Ryung-hae, 61 anos, assessor de Kim Jong-un e quem, da mesma forma que o sucessor, foi elevado a general em 2010.
Cho, cujo pai e ele mesmo mantinham uma estreita relação com o fundador do regime e "presidente eterno", Kim Il-sung, gozaria de uma influência nas elites norte-coreanas similar à de Jang Song-thaek, respeito ao qual goza além de uma categoria superior no partido, como publicou nesta terça-feira o jornal sul-coreano The Chosun Ilbo.
Os analistas cogitam também o octogenário Kim Yong-nam, presidente da Assembleia Popular da Coreia do Norte, ao que o espanhol Alejandro Cao de Benós, delegado especial do Comitê de Relações Culturais com o Exterior norte-coreano, denominou "a verdadeira autoridade do país".
As futuras relações com o exterior da hermética Coreia do Norte se transformaram em outra das grandes incertezas na comunidade internacional, onde ninguém espera que Pyongyang tome decisões transcendentes até quinta-feira, quando acaba o luto nacional pela morte de Kim Jong-il.
Esta postura foi confirmada nesta terça-feira pelos vice-ministros da Coreia do Sul e da China, que em um encontro realizado em Seul coincidiram em que "manter a paz e a estabilidade" na Coreia do Norte é a prioridade máxima para ambas as nações.
Embora Seul cogite constantemente a reunificação coreana e inclusive existe um Ministério dedicado a esse objetivo, em momentos delicados como o atual opta pela cautela e advoga para que se mantenha a estabilidade no norte, cuja evolução política pode ter consequências sobre a próspera economia do Sul.
A Coreia do Norte, cuja economia ancorada no comunismo mais ortodoxo sofre uma crise constante desde os anos 90, depende da ajuda humanitária externa para alimentar sua população. Em contraste, a dinâmica Coreia do Sul, cujo PIB per capita é 15 vezes superior ao do país vizinho, segue abrindo passagem entre as principais economias do mundo.
Diante deste panorama, uma das incertezas na nova etapa que se abre é se, seguindo o exemplo da China, a Coreia do Norte de Kim Jong-un impulsionará uma abertura econômica que dê asas a seu desenvolvimento ou fará o contrário, opte por perpetuar seu isolamento e, com ele, o regime. 




A Opinião:
Com um regime extremamente fechado, a Coreia do Norte perde o seu líder e o mundo não sabe o que pode acontecer. Isso porque as notícias que temos são apenas as notícias oficiais do governo ou as notícias veiculadas pelos principais inimigos, sendo dois polos extremos dificultando a compreensão dos fatos.
Tudo o que for veiculado ao longo de 2011 e até meados de 2012 será mera especulação, porém especulações necessárias, pois o mundo precisa se preparar para diversos cenários.
Os mais otimistas acreditam na reunificação das Coreias ou ainda em uma abertura e retomada de crescimento da Coreia do Norte.
Os pessimistas pensam na guerra e no grande barril de pólvora que aquela região se tornará.
É esperar pra ver!

 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Brasileiro pode chegar ao padrão de vida europeu em 20 anos


O Fato:

Brasileiro pode levar 20 anos para ter padrão de vida europeu, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, comentou nesta sexta-feira um estudo que aponta o Brasil como a sexta economia do mundo, dizendo que os brasileiros podem demorar entre 10 e 20 anos para ter um padrão de vida semelhante ao europeu.
"Isso significa que vamos ter que continuar crescendo mais do que esses países, aumentar o emprego e a renda da população. Temos um grande desafio pela frente", disse.
A afirmação foi feita após a divulgação de uma análise do Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios (CEBR, na sigla em inglês), indicando que o Brasil deve ultrapassar a Grã-Bretanha e se consolidar a sexta posição no ranking das maiores economias ao fim de 2011.
Para o ministro, o Brasil tende a consolidar essa posição porque o continuará com um ritmo de crescimento maior do que outros países, devido a crise que afeta, principalmente, as economias avançadas.
"Os países que mais vão crescer são os emergentes como o Brasil, a China, a Índia e a Rússia. Dessa maneira, essa posição vai ser consolidada e a tendência é de que o Brasil se mantenha entre as maiores economias do mundo nos próximos anos", disse.
Mantega afirmou ainda que o Brasil atualmente é "respeitado e cobiçado", citando o fato de que os investimentos estrangeiros diretos devem somar US$ 65 bilhões esse ano.
O executivo-chefe da CEBR, Douglas McWilliams, disse, em entrevista à BBC, que esta mudança de posições entre Brasil e Grã-Bretanha faz parte de uma tendência mundial.
"Acho que isto é parte da grande mudança econômica, onde não apenas estamos vendo uma mudança do Ocidente para o Oriente, mas também estamos vendo que países que produzem commodities vitais - comida e energia, por exemplo - estão se dando muito bem, e estão gradualmente subindo na 'tabela do campeonato econômico'", afirmou.
A entidade prevê ainda que a economia britânica supere a francesa até 2016. Além disso, o estudo aponta que a economia da zona do euro encolherá 0,6% em 2012, "se o problema do euro for resolvido", ou 2%, caso a crise financeira que assola os países que adotam a moeda não encontre solução.
O estudo repercutiu na mídia britânica. O jornal The Guardian atribui a perda de posição à crise bancária de 2008 e à crise econômica que persiste em contraste com o boom vivido no Brasil na rabeira das exportações para a China.
O Daily Mail, outro jornal que destaca o assunto nesta segunda-feira, diz que a Grã-Bretanha foi "deposta" pelo Brasil de seu lugar de sexta maior economia do mundo, atrás dos Estados Unidos, da China, do Japão, da Alemanha e da França.
Segundo o tabloide britânico, o Brasil, cuja imagem está mais frequentemente associada ao "futebol e às favelas sujas e pobres, está se tornando rapidamente uma das locomotivas da economia global" com seus vastos estoques de recursos naturais e classe média em ascensão.
Fonte: BBC Brasil
A Opinião:

A notícia é boa? Aparentemente sim, mas essas previsões de longo prazo analisam o mundo de acordo com o que temos hoje e não levam em consideração o que pode surgir no futuro. 
O Brasil passa por um momento bom, a conjuntura lhe é favorável. Mas o crescimento desprezando investimentos em educação é sustentável? Até quando seremos o país da moda?
Nosso país precisa acordar para manter esse crescimento de maneira sólida e constante. Estamos nos aproveitando do mau momento de outras nações para crescer, mas essas nações podem e devem dar a volta por cima e quando isso acontecer em que patamar estaremos?
O país acerta ao investir em pesquisas no campo da biotecnologia, pouco se fala no impacto que esse setor causará a nível mundial, porém acredito que em um curto espaço de tempo terá um impacto semelhante ao das Revoluções Industriais.
O Brasil também acerta ao buscar reduzir as desigualdades sociais e combater a corrupção. Além de realizar uma política econômica responsável, sem se deixar envolver pela euforia do mercado.
O único pecado é a falta de investimentos na educação básica. É imperativo dar um salto qualitativo nesse quesito.
Respondendo a pergunta: A notícia é boa? Só depende do Brasil.


 

domingo, 25 de dezembro de 2011

Natal

Por que hoje é Natal? Todos comemoram?

O Natal é uma festa religiosa que celebra o nascimento de Jesus Cristo; por isso, é considerada comemoração cristã, dos povos que acreditam que Deus mandou seu Filho para a Terra para salvar a humanidade. No entanto, Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. A Bíblia não indica a data exata e descobrir isso é muito difícil. Na época em que os textos sagrados foram escritos, preocupava-se em registrar as mensagens de Cristo, não quando os fatos aconteciam.
Então, como surgiu a celebração? Há milhares de anos, na Antiguidade, a maioria dos povos acreditava em vários deuses. Os romanos, por exemplo, cultuavam o deus sol e o homenageavam no dia 25 de dezembro. Outras civilizações também celebravam deuses ligados à luz nesta data. Era uma forma de comemorar o solstício de inverno (quando essa estação tem início no Hemisfério Norte).
Tudo mudou quando o Império Romano tornou-se cristão. Assim, no século 4, o Natal substituiu a festa em homenagem ao sol em 25 de dezembro. A data foi escolhida para representar o nascimento de Jesus porque, no cristianismo, Ele é a luz do mundo. Entretanto, algumas igrejas cristãs ortodoxas celebram o Natal em 7 de janeiro, pois seguem o calendário juliano (que tem 13 dias de diferença do seguido pelos cristãos).
Com o passar do tempo, o Natal também se transformou em festa social, em que as famílias se reúnem para fazer uma refeição especial e trocar presentes. É uma delícia ficar perto de quem amamos, comer um monte de guloseimas e, de quebra, ganhar uma lembrancinha. Mas esse não é o verdadeiro espírito do Natal. A solidariedade, respeito e amor ao próximo - grandes ensinamentos de Jesus Cristo - são o que realmente importam. Não adianta nada ganhar um videogame bacana ou uma superboneca se a gente esquecer de fazer o bem!
Muçulmanos, judeus e budistas não comemoram o Natal porque não acreditam que Jesus Cristo é Filho de Deus. No entanto, o respeitam muito. Apesar de cristãos, os testemunhas de Jeová também não celebram a festa nem o dia de seus aniversários.
Para quem segue o Islamismo, Jesus foi importante profeta, assim como Abraão, Moisés e Muhammad (Maomé). Por isso, creem que é preciso celebrar a vida e os ensinamentos de todos durante o ano inteiro. Segundo o Judaísmo, Jesus foi apenas um judeu. Os seguidores dessa religião aguardam o nascimento do Messias, o enviado de Deus que trará salvação à humanidade. No budismo, Jesus foi homem que teve vida nobre por se preocupar muito com o próximo. Alguns acreditam que visitou a Índia para estudar a religião.
As religiões não cristãs têm várias celebrações. Os muçulmanos fazem grande festa no fim do Ramadã, mês em que jejuam até o pôr do sol para lembrar a revelação do Alcorão (livro sagrado) ao profeta Muhammad. Também tem o Dia do Sacrifício, que marca o fim da peregrinação a Meca (cidade da Arábia Saudita sagrada para os muçulmanos).
Nesta época do ano, os judeus comemoram durante oito dias a Chanucá (pronuncia-se ranucá) ou Festa das Luzes para recordar a vitória milagrosa dos judeus sobre o exército grego. A Pessach (conhecida como Páscoa judaica) celebra a libertação do povo hebreu da escravidão no Egito. Outra festividade importante é a Yom Kipur ou Dia do Perdão, em que se faz jejum, reza e arrepende-se dos erros. No Budismo Tibetano todos comemoram o aniversário no dia de Ano-Novo, chamado Losar, que acontece perto do Carnaval. O Saga Dawa é um enorme festival que ocorre em maio e homenageia Buda (fundador do Budismo).

Fonte: Diário do Grande ABC 

 

 

sábado, 24 de dezembro de 2011

CNJ

O Fato:

Juízes defendem corregedora e expõem racha da categoria

Um grupo de juízes federais começou a coletar ontem assinaturas para um manifesto público condenando as críticas feitas pela Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) contra a atuação da corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon.
“A agressividade das notas públicas da Ajufe não retrata o sentimento da magistratura federal”, diz o manifesto, que já reúne 43 assinaturas.
“Em princípio os juízes federais não são contrários às investigações promovidas pela corregedora. Se eventual abuso investigatório ocorrer, é questão a ser analisada concretamente”, dizem os juízes, para os quais não é razoável “impedir a atuação de controle da corregedoria”.
A polêmica começou quando o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, mandou parar a investigação no Tribunal de Justiça de São Paulo, primeiro alvo da corregedoria do CNJ.
Os juízes então passaram a acusar a ministra Eliana Calmon de quebrar o sigilo de todos os magistrados e servidores que foram alvo da varredura do Coaf –um total de mais 200 mil pessoas.
A ministra rebateu e disse que as acusações são uma maneira de tirar o foco da investigação do CNJ.
A ideia de coletar apoio em favor de Eliana Calmon surgiu em uma lista de discussão de magistrados federais na internet. Foi proposta pelo juiz federal Rogério Polezze, de São Paulo.
Ela ganhou adesões após manifestação do juiz Sergio Moro (PR), especializado em casos de lavagem de dinheiro, que não está convencido de que houve quebra de sigilo de 200 mil juízes, como alegam as associações. “Não estou de acordo com as ações propostas no STF nem com as desastradas declarações e notas na imprensa”, disse.
Marcello Figueira (RJ) disse que “assinava em baixo do que afirmou o colega Sergio Moro”. O juiz federal Jeferson Schneider (MT) disse que não se sentia “representado pela Ajufe”.
Fonte: Correio do povo
A Opinião:

O discurso de impunidade no Brasil precisa acabar, pessoas de bem estão se levantando contra os crimes cometidos pelos poderosos, tentando assim moralizar o Brasil.
E por isso, o povo precisa fiscalizar e lutar para que pessoas como Eliana Calmon e Marcelo Freixo, por exemplo, não tenham o mesmo fim da juíza Patrícia Acioli. São heróis corajosos, simplesmente por fazer o que é correto e não o que é conveniente. 
O Brasil precisa valorizar o coletivo, não pode ser bom para a minoria e ruim para a maioria.
É necessário moralizar o nosso Poder Judiciário que, por conta de alguns, fede tanto ou mais que os poderes Executivo e Legislativo. A luta contra a corrupção precisa ser constante.
E você também pode colaborar nessa luta contra a corrupção, cortando o mal pela raiz, sendo honesto e ensinando as crianças o valor da honestidade.
Pois a criança que rouba um lápis do colega hoje, será aquela que vai desviar o dinheiro público no futuro.
E esse problema é tão antigo no Brasil que há mais de um século Rui Barbosa disse: "De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto."
CHEGA DE TER VERGONHA DE SER HONESTO.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Cientistas criam novo vírus letal


O Fato:

Cientistas criam vírus capaz de matar 6 em cada 10 infectados

Parece um roteiro de Hollywood, mas é bastante real. Cientistas europeus e americanos criaram em laboratório uma linhagem mortal do vírus da gripe aviária, capaz de infectar e matar milhões de pessoas, segundo revelou uma reportagem exclusiva publicada pelo jornal inglês "The Independent". A notícia gerou temores entre especialistas em biossegurança de que as informações caiam nas mãos de terroristas que possam usar o agente como arma biológica de destruição em massa. O governo dos EUA pediu ontem que a sequência genética do vírus alterado não seja revelada na publicação do estudo.
Há o temor também de que um acidente acabe deixando escapar o micro-organismo. Alguns cientistas questionam se esse tipo de pesquisa poderia ter sido feita num laboratório de universidade e não numa instalação militar. "O medo, ao se criar algo tão mortal assim, é que se transforme numa pandemia global, com altas taxas de mortalidade e custos excessivos", explicou um conselheiro científico do governo americano, na condição de anonimato, ao jornalista Steve Connor, do periódico inglês. "O pior cenário nesse caso é muito pior do que se pode imaginar".
Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram provocar uma mutação na linhagem H5N1 da gripe aviária, tornando-a mais facilmente transmissível pelo ar. A linhagem da gripe aviária matou centenas de milhares de aves, desde que foi descoberta pela primeira vez, em 1996, mas, até agora, infectou apenas cerca de 600 pessoas que tiveram contato direto com as aves doentes.
O que torna o H5N1 tão perigoso, no entanto, é que ele matou cerca de 60% das pessoas infectadas — tornando-o uma das mais letais formas de influenza na História moderna — uma capacidade de matar moderada apenas por sua inabilidade (até agora) de se espalhar facilmente entre humanos. O vírus alterado em laboratório, no entanto, se transmite facilmente entre os humanos.
Cientistas que realizaram a controversa experiência descobriram que é mais fácil do que se imaginava transformar o H5N1 numa linhagem altamente infecciosa de gripe. Eles acreditam que o conhecimento adquirido com o estudo seria vital para o desenvolvimento de novas vacinas e drogas. "Trata-se de uma pesquisa muito importante", afirmou a diretora de políticas científicas do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, que patrocinou o estudo, Amy Patterson. "À medida que os vírus evoluem na natureza, queremos estar preparados para saber detectar rapidamente mutações que podem indicar que eles estão se aproximando de uma forma que o torne capaz de cruzar a barreira das espécies mais rapidamente".
Mas os críticos dizem que os cientistas colocaram o mundo em risco ao criar uma forma de gripe extremamente perigosa. Cientistas têm poucas dúvidas de que a nova linhagem de H5N1 criada — resultado de apenas cinco mutações em dois genes-chaves — tenha o potencial de causar uma pandemia humana devastadora que poderia matar dezenas de milhões de pessoas. O estudo foi feito em furões, que, quando infectados com influenza, são considerados os melhores modelos animais para se estudar a doença humana.
Os detalhes do estudo são considerados tão delicados que foram examinados pelo Conselho Nacional de Ciência para Biossegurança do governo americano, que pediu às revistas "Science" e "Nature", às quais o estudo foi submetido, que não publiquem a sequência genética completa. "Essas são áreas da ciência em que a informação precisa ser controlada — afirmou um cientista do conselho, que falou na condição de anonimato ao "Independent". — Os exemplos mais extremos são, por exemplo, como fazer uma arma nuclear ou qualquer arma que possa ser usada para matar pessoas. Mas as ciências biológicas não tinham se deparado com uma situação dessas antes. É realmente uma nova era.
O estudo foi feito por um grupo de cientistas holandeses coordenado por Ron Fouchier, do Centro Médico Erasmus, em Roterdã; e também por Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Wisconsin-Mas, nos EUA. "Descobrimos que isso é, de fato, possível e mais fácil do que se imaginava. No laboratório, foi possível transformar o H5N1 num vírus de transmissão por aerossol que pode se espalhar rapidamente pelo ar", informou Fouchier em comunicado oficial. "Esse processo também poderia ocorrer num ambiente natural."
Para justificar a experiência, ele afirmou: "Sabemos por qual mutação procurar no caso de um surto e poderemos, então, interrompê-lo antes que seja tarde. Além disso, a descoberta ajudará no desenvolvimento de vacinas e remédios." Alguns cientistas questionaram se esse tipo de pesquisa deveria ser feito num laboratório de universidade, sem a segurança contra terroristas existente em instalações miltiares. Eles ressaltaram também que vírus experimentais já escaparam acidentalmente de laboratórios aparentemente seguros em outras ocasiões, causando epidemias humanas — caso da gripe de 1977.
"Há quem diga que um trabalho como esse não deveria nunca ser feito ou teria de ser em um local onde toda a informação pudesse ser controlada", afirmou uma fonte próxima ao Conselho de Biossegurança. "A tecnologia (de engenharia genética) é hoje comum em muitas partes do mundo. Com a sequência genética, é possível reconstruí-lo. Por isso a informação é tão perigosa".
 
Fonte: pernambuco.com

Eles querem fazer de novo, veja o vídeo abaixo:


A Opinião:

O terrorismo midiático é o pior tipo de terrorismo. Causa histeria global pela habilidade com que conseguem transmitir credibilidade em mentiras construídas.
Com que objetivo os cientistas criariam um vírus letal? Trata-se de um blefe ou é real? Esse vírus foi testado em seres humanos? Como confiar nos resultados?
E a principal pergunta: Quantas pessoas vão refletir após ler essa notícia?
A mídia bombardeia, o povo acata e treme, e assim, os objetivos são alcançados, ainda que a custa de milhões de inocentes.
E quem alerta é visto como louco que elabora teorias da conspiração. Bem, o importante é buscar o equilíbrio, ouvir os dois lados e tentar buscar a verdade.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Resultados do ENEM 2011


Hoje saíram os resultados do ENEM 2011, realizado nos dias 22 e 23 de outubro.

Depois de muita polêmica com o possível vazamento de questões do exame, foram liberadas as notas dos participantes. Para saber seu resultado, basta acessar: http://sistemasenem2.inep.gov.br/resultadosenem/

“Existe uma nota global do Enem? – Não, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) não calcula uma média global de desempenho, apenas apresenta as médias separadamente.

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem cinco notas: uma para cada área de conhecimento avaliada – ciências da natureza, ciências humanas, linguagens e matemática –, mais a média da redação. Para o cálculo das médias em cada uma das quatro áreas foi utilizada metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que busca medir o conhecimento a partir do comportamento observado
em testes. No caso da redação, os critérios são os mesmos do Enem tradicional.

Para distribuição das vagas no Sistema de Seleção Unificada, do Ministério da Educação, as instituições vão utilizar o conjunto de notas do Enem segundo critérios específicos de agregação e peso.


Como é calculada a nota do Enem em TRI? – Diferentemente de uma prova comum, a nota do Enem em cada área não representa simplesmente a proporção de questões que o estudante acertou na prova. Em cada uma das quatro áreas avaliadas, a média obtida depende, além do número de questões respondidas corretamente, também da dificuldade das questões que se erra e se acerta, e da consistência das respostas. Por isso, pessoas que acertam o mesmo número absoluto de itens podem obter médias de desempenho distintas.


O que representa a nota? – Na escala construída para o Enem, dentro de cada uma das áreas avaliadas, a nota 500 representa a média obtida pelos concluintes do ensino médio que realizaram a prova (excluídos os egressos e treineiros). Portanto, quanto mais distante de 500 for a nota do estudante, para cima, maior o desempenho obtido em relação à média dos participantes. Mesmo raciocínio vale para desempenho menor que 500, que aponta desempenho pior em relação ao obtido pela média.


Escala – Os limites da escala, dentro de cada área, variam conforme o nível de dificuldade das questões da prova e o comportamento dos estudantes em cada questão. Portanto, o mínimo e máximo para cada área avaliada não são pré-fixados.


Na prova de ciências da natureza e suas tecnologias, a análise TRI apontou que a menor média de proficiência observada foi 263,3. Esse número representa o início da escala para essa área, ou seja, o nível mais baixo de proficiência possível de mensuração pelas questões da prova. A maior proficiência foi 903,2.


Para ciências humanas e suas tecnologias, as notas variam entre 300,0 e 887,0. Para a área de linguagens, códigos e suas tecnologias, as médias ficam entre 224,3 e 835,6. No caso de matemática e suas tecnologias, as notas vão de
345,9 a 985,1.

Assessoria de Imprensa do Inep”

Boa sorte!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Teresa


Um passeio com os alunos do Colégio Auxiliadora foi organizado pelos mesmos e pelo professor Leandro Santiago (organizador do nosso blog que está ausente por alguns dias e me pediu para postar durante a semana) para visitar a Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Teresa, que se localiza no bairro do Estácio, Rio de Janeiro.

Chegando à Casa de Apoio, vemos a seguinte placa:



É uma mensagem muito bonita e inspiradora a se passar. Lá dentro, conversando com as pessoas que trabalham para manter tudo em ordem, vemos que eles dão duro para que a Casa funcione e continue ajudando as pessoas com câncer, de recém-nascidos até adultos.

Fomos à sala de jogos das crianças, que apresenta uma boa variedade de entretenimento: computadores, brinquedos e muitos livros. O lugar também é usado para dar apoio pedagógico às crianças nos fins de semana. Recebemos a informação de que no momento eles estão realmente precisando de voluntários que possam ensinar qualquer coisa.




Depois vimos alguns cômodos da Casa, entre eles os quartos, uma sala de TV e a cozinha.

A Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Teresa visa dar apoio psicológico, nutricional e pedagógico às pessoas com câncer, não medindo esforços para alcançar tais objetivos. Quando a renda permite, realizam eventos para animar a Casa e ajudam os pacientes a alcançar desejos pessoais.

É aceito qualquer tipo de doação: brinquedos, dinheiro, comida, eletrodomésticos e amor, principalmente.

Para saber mais, acesse o site: http://caccst.org.br/site/

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Gastos com presos X gastos com estudantes


O Fato:


País gasta R$ 40 mil com um preso, mas R$ 15 mil com um estudante

O país investe mais nos presos que nos estudantes, segundo dados do jornal "O Globo". A média anual de gastos com um detento é de R$ 40 mil, enquanto que com um aluno, R$ 15 mil, quase um terço do valor.
Já na comparação entre os presídios estaduais e os estudantes de ensino médio, a cargo dos governos estaduais, a primeira área recebe quase nove vezes mais verbas que a educação. A diferença é de R$ 21 mil por ano para R$ 2,3 mil.
Na avaliação dos especialistas, não se deve deixar de gastar com o sistema penitenciário, que enfrenta problemas como a superlotação, e sim se investir mais nos diversos níveis da educação e aplicar melhor o dinheiro destinado aos presos.
Fonte: O Globo

A Opinião:
Prevenir é sempre melhor que remediar e nesse caso  a melhor forma de prevenir a superlotação dos presídios é investindo mais na educação.
Pitágoras já dizia: “Educai as crianças e não será preciso punir os homens”.
Acredito inclusive que a reportagem errou ao usar duas vezes o mesmo termo para situações diferentes, não se pode nivelar presos e estudantes. É preciso investir mais nos estudantes para não precisar gastar com os presos. Isso mesmo, estudante é investimento e preso é gasto. Estudante é receita futura, preso é apenas despesa.
Se as coisas continuarem nesse ritmo, vai ter gente preferindo ir para a cadeia do que para a escola.