Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

População urbana supera a rural na China


O Fato:


Economia desacelera na China e população das cidades supera a do campo

A economia da China cresceu 9,2% no último ano, um ritmo considerado mais lento do que o registrado em 2010.  Em 2009, a economia chinesa registrou 10,3% de crescimento. Nos últimos três meses de 2011, a China teve o crescimento mais lento dos últimos dois anos, com queda na demanda por exportações, provocada pelas turbulências na Europa e nos Estados Unidos.
O governo chinês também está enfrentando alto índice de inflação. As autoridades chinesas advertiram que nos próximos meses a economia do país seguirá em ritmo lento, acompanhando a desaceleração mundial.
Paralelamente, ocorre uma alteração de comportamento no país. Pela primeira vez na história recente da China, a população urbana ultrapassa a rural em números. O governo chinês informou nesta terça-feira que mais pessoas estão vivendo em cidades do que em áreas rurais.
De acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas, 51% da população total do país – de 1,3 bilhão – estavam morando em zonas urbanas no fim de 2011 – um ponto percentual a mais do que no ano anterior.
A China é historicamente uma sociedade baseada no setor rural, mas nas últimas três décadas o rápido crescimento econômico e a industrialização levaram milhões de pessoas às cidades. Para especialistas, a  mudança gera tensões tanto na sociedade quanto no meio ambiente.
Fonte: Correio do Brasil



A Opinião:

A população busca sempre melhores condições de vida e, com a chegada das transnacionais ao território chinês, surgiram empregos nas cidades atraindo muitas pessoas.
O irônico nessa história é que o governo chinês se preocupou durante anos com o crescimento populacional chegando inclusive a criar o política do filho único  e somente agora vão perceber que o melhor meio de controle demográfico é a urbanização.
Dentre outros fatores: a urbanização eleva o custo de criação dos filhos e aumenta a exigência para quem quer se manter empregado, levando os casais a evitarem filhos para não passarem por dificuldades financeiras.
Por outro lado, o aumento da população das cidades pode levar ao aumento do consumo e da produção de lixo na China. Isso coloca o mundo em estado de alerta, porque se os chineses tiverem um padrão de consumo semelhante ao americano será necessário uma reorganização do espaço agrário a nível mundial, bem como acelerar a busca por uma solução para o problema do lixo.
Além do lixo, a poluição estará cada vez mais presente e com isso precisarão, por exemplo, estruturar melhor a rede de saúde. 
Com a China mergulhando de cabeça na economia global, o mundo ganha um mercado consumidor e tanto, além de uma "fábrica gigantesca" de produtos por um baixo custo, só não podemos esquecer de calcular o custo para a população chinesa e mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário