Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

sexta-feira, 9 de março de 2012

Coca-Cola e Pepsi alteram a receita

O Fato:



Coca-Cola e Pepsi alteram receita para evitar rótulo sobre câncer

Coca-Cola e Pepsi estão mudando as receitas das bebidas vendidas nos EUA para não serem obrigados a colocar uma etiqueta de advertência sobre risco de câncer em suas embalagens, para cumprir as leis da Califórnia. As informações são da BBC.
A nova fórmula tem menos 4-metilimidazol, também conhecida como corante de caramelo, uma substância química que a Califórnia adicionou na lista de agentes cancerígenos. A mudança para a receita já foi introduzida na região.
As empresas dizem que a implantação da nova receita em todo os EUA faz com que as bebidas se tornem mais eficientes para a fabricação. "Embora acreditemos que não há risco para a saúde pública que justifique qualquer alteração, pedimos essa alteração aos nossos fornecedores de caramelo. Desta forma nossos produtos não estão sujeitos à exigência de um aviso cientificamente infundado", disse a representante da Coca-Cola Diana Garza-Ciarlante à Associated Press.
De acordo com um estudo, o produto químico foi associado a casos de cancro, mas não há nenhuma evidência de que ele coloca risco para a saúde de seres humanos.
A US Food and Drug Administration afirma que uma pessoa precisaria beber mais de mil latas de Coca-Cola ou Pepsi por dia para ingerir a mesma dose do produto químico que foi dado aos animais durante os testes de laboratório. Coca-Cola e PepsiCo dominam quase 90% do mercado de bebida gaseificada, de acordo com a Beverage Digest.
Fonte: Idest
A Opinião:
Uma das doenças mais terríveis da nossa era e tão pouca informação relacionada a ela. O câncer mata milhares e milhares de pessoas a cada ano no mundo e mesmo assim não existe uma lista confiável de substâncias que precisam ser evitadas para se prevenir essa doença.
É um dos casos onde o lucro se sobrepõe a vida humana, é muito difícil para um pesquisador provar que a substância utilizada por grandes corporações pode fazer mal para as pessoas.
Informação e ação são necessárias para que os casos de câncer diminuam e vidas sejam salvas. A globalização precisa servir também para um intercâmbio de informações com a finalidade de salvar vidas. Se uma substância pode ser cancerígena é necessário substituí-la por outra ainda que isso represente perda de receita para as grandes corporações. Por outro lado a pesquisa precisa ser séria e ter critérios bem definidos para não prejudicar empresas injustamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário