Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Erradicação da pobreza


O Fato:

Para Dilma, pobreza é crise mais permanente do país


A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira, ao lançar o seu prometido plano para erradicar a miséria, que a pobreza crônica é "a crise mais permanente" que assola o Brasil.
"Não podemos nos esquecer da crise mais permanente, mais desafiadora e mais angustiante, que é termos a pobreza crônica neste país", disse a presidente durante lançamento do programa Brasil sem Miséria.
Promessa de campanha de Dilma, o plano tem o objetivo ousado de retirar cerca de 16,2 milhões de pessoas da extrema pobreza e pretende reunir transferência de renda e acesso a serviços públicos nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica.
Durante a cerimônia, Dilma mencionou as políticas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para reduzir as desigualdades, como o Bolsa Família, e seu impacto na economia do país.
"A ascensão social desses milhões de brasileiros diminuiu a desigualdade, sem sombra de dúvida, mas também ampliou o nosso mercado interno, tornou o nosso país mais sustentável, e acelerou nosso desenvolvimento econômico", disse Dilma a uma plateia de centenas de convidados, entre eles ministros, governadores, prefeitos e o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.
Segundo Dilma, o Brasil provou que a melhor forma de crescer é com a distribuição de renda.
"E provou também que a melhor política de desenvolvimento é o combate à pobreza", disse.
Fonte: Reuters Brasil (Reportagem de Jeferson Ribeiro e Hugo Bachega)

A opinião:

Dar o peixe sempre foi mais fácil do que ensinar a pescar. O Brasil sempre pensou a curto prazo, assim, além do povo brasileiro ser um povo sem memória, também é sem paciência. O povo quer respostas rápidas, ainda que sejam apenas paliativos e não soluções definitivas.
Resolver o problema da pobreza através da ampliação do acesso a serviços públicos. Na teoria é lindo, ninguém discorda dessa afirmação, todos somos  iguais perante a lei (?).
Mas pena que o que vale são números e as preciosas estatísticas, que podem até ser reais, mas são extremamente tendenciosas. O Brasil quer mostrar ao mundo uma evolução, ainda que para isso precise colocar uma gigantesca cortina de fumaça para encobrir os menos favorecidos.
Parece que a única pobreza que se quer resolver no Brasil é a falta de dinheiro, esquecem que antes é necessário solucionar a pobreza de espírito. A falta de caráter daqueles que desviam verbas destinadas a saúde e educação de milhares de brasileiros para poder manter uma vida de luxo e serem paparicados e idolatrados por pessoas enfeitiçadas com o que o dinheiro pode comprar.
Assim, o Bolsa Família será suficiente para garantir dignidade? O sistema de cotas resolve o problema de acesso às Universidades do Brasil? Os livros com erros de português acaba com o preconceito aos que não conseguem falar um português correto? 
Apesar dessas questões, queremos e temos que acreditar que o Brasil vai erradicar a pobreza um dia. Sim, juntos vamos conseguir, mas não sem antes valorizar o próximo pelo que ele é e não pelo que possui.

"A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte."

O debate:

Você acredita que "Brasil sem Miséria" terá o mesmo fim do "Fome Zero"?

Nenhum comentário:

Postar um comentário