Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Protestos inteligentes

Existem protestos pacíficos que não são mais eficazes, como por exemplo passeatas e discursos em carro de som. Alguns protestos violentos por chamarem a atenção da mídia e gerarem o medo são mais eficazes. Porém a violência não é de longe a melhor solução.
Toda crítica precisa ser acompanhada de uma alternativa e a proposta é que o modo de protestar da nossa sociedade precisa ser pacífico, porém pautado em atitudes inteligentes, irônicas, que coloquem o grande público para pensar, que alcance a mídia e que coloquem os alvos dos protesto em maus lençóis. Tudo isso sem usar a violência, porém saindo da ineficácia.
A população trabalha ou estuda em um ritmo frenético e precisa realizar protestos onde não haja perda de tempo. Sendo assim, necessário incorporar o protesto a própria rotina.
O primeiro passo é conhecer o problema e não criar um, o mal precisa existir de fato para que haja a mobilização e não ser inventado. Além de conhecer o problema é fundamental apresentar alternativas, para que não ocorra o sentimento "ruim com isso, pior sem isso".
Feito isso, o uso de inteligência torna o protesto eficaz sem o uso da violência, observe alguns exemplos:



Protesto da população de Jaraguá do Sul / SC contra o aumento do número de vereadores na cidade.

Ironia usada pela população do Rio de Janeiro contra os aumentos no preço da passagem do metrô

Protesto contra o aumento na passagem de ônibus

Protesto contra o aumento do preço do combustível

Protesto humilde e individual

Um exemplo de pressão popular inteligente e não violenta

Esse vídeo, embora seja fake, traz uma ideia de revolta pacífica.

Enfim, essa sociedade, com a facilidade de comunicação que possui, precisa passar a usar a inteligência a seu favor e deixar de lado o modelo já ultrapassado de passeatas, faixas e cartazes que já não são eficazes. Além, é claro, de abandonar protestos violentos, muitas vezes mais eficazes, mas que deixam marcas negativas.

Você conhece algum outro exemplo de protesto inteligente?

Nenhum comentário:

Postar um comentário