Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Acidentes de moto


O Fato:

Número de mortos em acidentes com motos triplicou em 10 anos


As mortes por acidentes com motocicletas quase triplicaram em nove anos, passando de 3.744, em 2002, para 10.143 no ano passado. Os dados são do Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde. Em 2010, mais de 40,6 mil brasileiros morreram em acidentes nas ruas e estradas do país. Os acidentes com motos responderam por 25% das mortes.
De acordo com o ministério, o Brasil é o quinto país em número de mortes provocadas por veículos terrestres, atrás de Índia, China, Estados Unidos e Rússia.
Em nota, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, comemorou decisão do Supremo Tribunal Federal de considerar que o motorista, ao dirigir embriagado, está cometendo um crime mesmo que não provoque acidente ou ponha a vida de outras pessoas em risco. Para o ministro, a decisão da Corte vai contribuir para a redução das estatísticas de mortes no trânsito no Brasil que, segundo Padilha, vive uma "epidemia" de lesões e mortes por acidentes.
Dados do ministério apontam que as regiões Norte e Nordeste registraram o maior aumento dos casos de mortes no trânsito entre 2002 e 2010, com percentuais de 53% e 48%, respectivamente.
Fonte: DCI


A Opinião:

Não adianta culpar apenas a bebida alcoólica pelos acidentes no trânsito, outros fatores precisam ser observados:
1- A educação para o trânsito no Brasil é muito deficiente, é só sair as ruas e observar as infrações absurdas que são cometidas pelos motoristas tanto de carros, ônibus ou motos. No caso das motos, é comum ver pessoas sem capacetes, sem contar os casos de pessoas que andam sem habilitação e acima da velocidade permitida.
2- A qualidade das nossas estradas é péssima, falta sinalização, em muitos lugares temos ruas esburacadas, sem pavimentação, enfim...mais um convite aos acidentes.
3- Os veículos estão cada vez mais velozes e há o incentivo para que se acelere ao máximo. Basta assistir as propagandas, quase nunca se vê em uma propaganda, o motorista andando devagar.
4- A falta de leis e de fiscalização. A sensação de impunidade estimula o infrator. A nossa sociedade é corrupta, tanto é que criam "boletins lei seca" informando os locais de blitz.
5- A falta de um sistema para socorrer vítimas de acidentes de trânsito.
E é óbvio que além de todos esses fatores, entra também a bebida alcoólica. Mas enquanto focarmos apenas na bebida, não resolveremos o problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário