Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

domingo, 6 de novembro de 2011

Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM)


O Fato:

Cidades do Norte têm 20 anos de atraso sobre as do Sudeste, diz Firjan

Quando o assunto é qualidade de vida, a diferença entre as cidades mais pobres e as mais ricas do país está diminuindo, aponta uma pesquisa divulgada neste sábado (5) pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Mesmo assim, os municípios do Norte ainda têm 20 anos de atraso em relação aos do Sudeste.

O melhor município do país, segundo o levantamento, é Barueri, na Grande São Paulo. Na cidade, há vários condomínios de luxo, que puxam o índice de desenvolvimento para cima. O último da lista é São Félix das Balsas, no Maranhão.

De acordo com o estudo, que leva em conta dados oficiais de 2009, um em cada sete em cada dez municípios do país avançaram em relação ao levantamento anterior. O estudo começou em 2008, comparando os anos de 2005 e 2000.
Do total, 63% das cidades do país foram consideradas como desenvolvimento moderado ou alto.
O índice varia de 0 (mínimo) a 1 (máximo) para classificar o nível de cada localidade. Os critérios de análise estabelecem quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4001 a 0,6), moderado (de 0,6001 a 0,8) e alto (0,8001 a 1) desenvolvimento.
A expectativa é que só em 2037 os municípios do país garantam à população brasileira atendimento básico de saúde, ensino fundamental de qualidade e maior inserção no mercado formal de trabalho, diz a pesquisa.
A concentração, contudo, continua. Das 15 melhores cidades em qualidade de vida, 14 estão em São Paulo. E pela primeira vez apareceu na lista um município do Centro-oeste, Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso.
"Há realmente um fortalecimento, uma consolidação, do Centro-oeste como um grande novo Sudeste. Esses municípios têm tido recentemente um grande aumento de renda e geração de emprego, o que, na verdade, explica grande parte deste resultado", diz Luciana de Sá, coordenadora da pesquisa.
A cidade de Japeri, na Baixada Fluminense, teve a pior classificação no estado do Rio de Janeiro na pesquisa sobre desenvolvimento municipal.
O estudo transforma numa nota o que cada morador já sente no dia a dia, levando em conta itens fundamentais para a qualidade de vida, como educação, saúde, emprego e renda, qual a nota que cada cidade brasileira merece. Todos os 5.564 municípios brasileiros foram analisados no levantamento da Firjan.
Fonte: Portal G1
Todas as informações sobre a qualidade de vida de cada um dos municípios brasileiros podem ser obtidas de maneira simples no link abaixo:



A Opinião:

Através desses índices é possível observar a importância da educação no desenvolvimento de uma cidade e na melhoria da qualidade de vida de um povo. 
Não bastam obras, construções de estradas, aeroportos, portos, estádios, melhorar a rede hoteleira, fazer praças etc. O salto de qualidade sempre será menor se não houver investimentos em educação.
A educação gera, além de uma mão de obra mais qualificada, uma população mais consciente que preserva e luta por melhorias no município.
Vemos todas as cidades do país avançando, algumas com maior velocidade, outras de maneira mais lenta, mas o avanço na última década é visível e pode ser comprovado através dessa pesquisa.
Mas o caminho das pedras para os municípios que querem avançar é investir em educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário