Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

domingo, 7 de agosto de 2011

Protestos em Londres






O Fato:

Londres acorda para as consequências do pior tumulto em anos

Mais de 40 pessoas foram presas e 26 policiais ficaram feridos devido a uma série de manifestações que aconteceu desde a noite deste sábado (06/08) na região norte de Londres.  Dezenas de pessoas foram às ruas e atearam fogo em prédios e veículos para protestarem contra a morte de Mark Duggan, de 29 anos, baleado pela Polícia na quinta-feira (04/08). Pai de quatro filhos, ele estava em um táxi e morreu em um incidente que também deixou um policial ferido, em circunstâncias ainda não esclarecidas.
Tudo começou com uma manifestação pacifista de aproximadamente 300 pessoas às 20h20 (horário local) de sábado, perto da delegacia da região de Tottenham. Segundo a Polícia Metropolitana de Londres, um pequeno número de jovens provocou cenas de caos e inúmeros episódios de vandalismo.
A polícia divulgou que pelo menos 26 policiais ficaram feridos no tumulto. Nove tiveram que ser levados ao hospital e dois policiais continuam hospitalizados, assim como três civis. Quarenta e duas pessoas foram presas e algumas áreas do bairro continuam com cordões de isolamento.
Um porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que a violência em Tottenham é "inaceitável'. A ministra do Interior, Theresa May, afirmou que a polícia metropolitana tem o seu total apoio para restaurar a ordem no bairro.
O vice-prefeito de Londres, Kit Malthouse, afirmou não imaginar qualquer desculpa para o ocorrido. "É totalmente revoltante ver isso nas ruas de Londres. Nós faremos todo o possível para evitar que isso se repita", disse. "Eu entendo que haja impaciência das pessoas [com a investigação sobre o caso Duggan], mas essas investigações demoram", completou.
Durante a madrugada, a Polícia Metropolitana, que vai ser responsável pela segurança dos Jogos Olímpicos de Londres no próximo ano, enfrentou perguntas sobre como permitiu que os tumultos atingissem tal escala.
O tumulto só foi controlado neste domingo, horas após confrontos esporádicos. Fumaça ainda saía de alguns prédios, tijolos cobriam as ruas e alarmes continuavam soando.
Em uma galeria nas redondezas, lojas de celulares e de produtos eletrônicos foram saqueadas, e caixas de televisores foram deixadas no lado de fora, junto com CDs e vidro das vitrines destruídas.
Os tumultos também aconteceram em meio a uma crescente inquietação na Grã-Bretanha, com a economia lutando para se recuperar, e em meio a profundos cortes nos gastos públicos e aumento dos impostos para eliminar um deficit orçamentário que atingiu mais de 10 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).



A Opinião:
Essa notícia traz alguns fatos à tona. 
1- Ano que vem teremos os Jogos Olímpicos em Londres. Nota-se então a falta de parcialidade na divulgação das notícias. Observem: no verão aqui do Rio de Janeiro, a cidade enfrentou enchentes e os meios de comunicação colocavam em dúvida a capacidade do Brasil de sediar um evento importante como os jogos olímpicos daqui a cinco anos. Ocorre então um protesto violento em Londres, há menos de um ano dos jogos olímpicos, mas não se questiona a capacidade para realizar o evento.
Acredito que ambas as cidades possuem capacidade para sediar os jogos, mas como a maioria das cidades do mundo, enfrentam problemas variados. O que se questiona aqui é o tratamento diferenciado oferecido as duas cidades.
2- Relacionam de maneira equivocada a falta de educação com a violência. Sabe-se que o povo Londrino possui uma boa educação, mas ainda assim foi possível ver atos de vandalismo. A falta de educação é uma das causas da violência sim, mas a principal causa é a revolta causada por injustiças.
3- O momento econômico de muitas nações protagonistas não é bom, e a maior parte do povo dessas nações não está acostumado a isso e não têm reagido bem a essas mudanças.
4- Protestos violentos ganham muito mais destaque na mídia do que protestos pacíficos, o que o tornam mais eficazes. Chamaram a atenção do mundo para um problema e, assim, os governantes da região vão precisar trabalhar para reverter esse quadro, antes que novos protestos violentos ocorram.
5- A União Europeia pode ter se precipitado ao incluir novos países no bloco, enfraquecendo assim o seu poderio.  

O Debate:

Será que a União Europeia está fracassando? 

2 comentários:

  1. você não comentou nada a respeito da organização das pessoas para combater a violência descabida e promover a limpeza das ruas, independente das instituições oficiais.

    os londrinos não esperam o governo. eis uma diferença séria entre eles e o nosso povo.

    um dia chegaremos lá. se puder, veja este link:
    http://mondocubano.com/2011/08/09/o-mundo-acabou-que-bom/

    ResponderExcluir
  2. A organização para limpeza das ruas veio depois do post do blog, mas é muito bem lembrado e válido o seu comentário, a educação é fundamental também nesse aspecto, ajuda a reconstruir o que está sendo destruído

    ResponderExcluir