Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

terça-feira, 4 de outubro de 2011

China X EUA


O Fato:

EUA: Senado abre caminho para votar sanções comerciais contra a China

O Senados dos Estados Unidos abriu caminho para votar esta semana um projeto de lei com sanções comerciais contra a China pela manutenção da cotação do yuan abaixo do seu valor real estar a prejudicar as exportações americanas.

O Senado, com uma votação de 79 contra 19, aceitou esta segunda-feira debater o projeto, que conta com o apoio de republicanos e democratas naquela câmara, pelo que se prevê que seja aprovado até ao final da semana.
Porém, não é ainda certo que o projeto seja debatido também na Câmara dos Representantes, e apesar do Governo de Barak Obama concordar que o yuan está subvalorizado, até agora não adotou sanções unilaterais contra a China, sobretudo porque as consequências da decisão vão além do âmbito comercial.

Fonte: SIC

Sanções dos EUA à China podem causar "guerra comercial"

O banco central chinês manifestou hoje "profundo desagrado" pela intenção dos Estados Unidos punirem a China por alegada "manipulação cambial", e alertou para a possibilidade de «uma guerra comercial» entre os dois países.
O senado norte-americano pondera a imposição de sanções comerciais à China por considerar que o yuan, a moeda chinesa, está "artificialmente subavaliada".
A ser aprovado, o diploma "poderá afectar gravemente a reforma da política cambial da China e provocar uma guerra comercial entre as duas economias", revelou hoje o banco central da China num comunicado.
Ao longo dos últimos 15 anos, o yuan valorizou-se sete por cento em relação ao dólar, mas mesmo assim este valor é considerado insuficiente pelos Estados Unidos.
 

Fonte: A bola. pt 

A Opinião:

O confronto comercial entre China e Estados Unidos deixa o mundo em alerta, porém existe uma possibilidade de muitas nações serem privilegiadas por esse confronto comercial. Pois os preços podem ser derrubados em uma tentativa de enfraquecer o concorrente, ou ainda as alianças podem ser mais vantajosas para os países que pretenderem fazer acordos com a China ou com os EUA.

Embora muitos apontem a China como a nova potência hegemônica, não consigo enxergar dessa forma. O mundo é muito grande e complexo para ter apenas uma nação como modelo. Acredito sim na força de blocos como o G-7 ou ainda os BRICS.

É esperar e ver o que acontece.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário