Google+ Seguidores

Leitura sem fronteiras - Tradutor

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Mais dias letivos nas escolas


O Fato:

Ministro defende mais dias letivos nas escolas

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira que prefere ampliar o número de dias letivos nas escolas em vez de ampliar o número de horas/aula.
"Há alguns estudos que mostram que o número de dias é mais importante do que o número de horas por dia", disse, após sair de um evento em Brasília. "O impacto sobre a aprendizagem é até maior quando nós falamos de dias letivos por ano", completou.
Anteontem, o ministro anunciou a intenção de ampliar a jornada escolar obrigatória nas escolas públicas e particulares do país. O MEC apontou duas possibilidades: ou os colégios aumentam o número de dias letivos (de 200 para 220) ou o total de horas de aulas por dia.
Hoje, o ministro afirmou que o ministério considera inclusive a hipótese de deixar que cada escola escolha a maneira de ampliar a jornada.
"Estamos discutindo a proposta com secretários municipais e estaduais. Temos de ver quais são as possibilidades concretas de rede física e qual é a maior conveniência", afirmou.


A Opinião:
Ah sim, então é isso? É só aumentar a carga horária que o ensino no Brasil vai decolar? Eu gostaria de saber uma coisa: Os professores foram consultados? 
O Brasil segue cometendo dois erros básicos na área de educação: 
1- Nenhuma mudança é discutida com aqueles que estão dentro de sala de aula, falo em discussões e não em apresentações de propostas prontas e não testadas. Educação não pode ser medida através apenas das estatísticas.
2- Querem começar a corrigir os rumos da educação pelo Ensino Médio. Ninguém começa a construir uma casa pelo telhado. É necessário começar com uma base firme. Essa mudança precisa começar a partir da educação de base, valorizando aos professores e professoras desse segmento, consequentemente o Ensino Médio irá melhorar.
Esse abandono total do tradicionalismo na educação irá nos custar caro, vivemos em uma época onde não se pode reprovar porque traumatiza o aluno, em que o foco da educação tem que estar voltado completamente para o aluno (muitas vezes visto como cliente), quando na verdade o foco precisa estar voltado para o professor (que foca naturalmente o aluno). É o professor que precisa de melhores condições para trabalhar.
Para ensinar é necessário 3 coisas: 
1- Que os professores saibam o conteúdo a ser ensinado e a forma como deve ensinar (E, embora muitos digam o contrário, os professores no Brasil sabem)
2- Que os professores queiram ensinar (E querem)
3- Que os alunos queiram aprender. 
Os alunos querem aprender, mas querem um modelo de sucesso na frente, eles se concentram nas aulas dos professores que eles mais admiram e quando isso ocorre os três pontos se completam. E sem a necessidade dos 20 dias a mais, e talvez até mesmo com 20 dias a menos, pois quando o aluno quer aprender a aula rende e todos podem ter mais tempo para descanso e planejamento para o futuro.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário